Trivela

Brasil

O que ficou da estreia de Flamengo e São Paulo na Florida Cup?

Por:

11 de janeiro de 2019 às 09:47

COMPARTILHE 0

Torneio de pré-temporada serve como preparação e é assim que temos que olhar. Nesta quinta-feira, Flamengo e São Paulo fizeram seus primeiros jogos na temporada na Florida Cup, torneio amistoso nos Estados Unidos. E os dois mostraram diferenças, algumas até esperadas. O Flamengo empatou por 2 a 2 com o Ajax e, nos pênaltis, conseguiu um ponto extra. O São Paulo perdeu do Eintracht Frankfurt por 2 a 1. Um jogo não diz nada sobre o que será o ano, ainda mais o primeiro jogo. É só um pedaço de uma pequena pré-temporada. O que podemos ver é algumas ideias e isso pode ser interessante.

LEIA TAMBÉM: Cláudio Coutinho, 80 anos: O legado de um dos técnicos mais inovadores do futebol brasileiro

Jogando em Orlando, o Flamengo entrou em campo pela primeira vez sob o comando de Abel Braga. Uma novidade foi o retorno de Diego Alves, que ficou fora dos últimos jogos do brasileiro depois de um desentendimento com Dorival Júnior. O goleiro foi muito bem no jogo, especialmente no segundo tempo, quando os times estavam muito modificados. Com o Ajax mais entrosado e mais preparado fisicamente, as chances foram muitas para os holandeses.

O primeiro tempo do Flamengo, porém, foi muito bom. Foi quando o placar de 2 a 2 foi construído, aliás. Vale o destaque para Fernando Uribe, o centroavante que terá a pesada concorrência de Gabriel Barbosa. Entre os titulares, Diego, que também não se sabe se fica, teve uma boa atuação. O time teve boa atuação, jogou um bom futebol e teve boas tramas ofensivas.

Diego foi capitão do time e o dono da camisa 10 ainda está indefinida a sua situação. Ele tem contrato até o meio do ano e tem proposta do Orlando City. O Flamengo propôs uma renovação de contrato até dezembro de 2020, algo que o jogador concorda, mas há uma discordância: o salário. Ele quer receber o mesmo salário e luvas, mas o Flamengo aceita apenas pagar o salário, sem as luvas.

Na defesa, o time sofreu um pouco. Rodrigo Caio começou o jogo no banco, com Abel Braga dando preferência a Rhodolfo. Os dois gols do Ajax surgiram de boas trocas de passes, inteligentes e rápidas. Mostrou um pouco do muito que tem feito especialmente na Champions League. No segundo tempo, Rodrigo Caio estreou e não comprometeu. Foi bem em jogadas pelo alto, um dos seus pontos fortes.

O Ajax não entrou em campo com o seu time mais forte, titular, mas entrou em campo com jogadores importantes, como o autor do primeiro gol, Klaas-Jan Huntelaar. Uribe empatou em um golaço por cobertura. Depois, Labyad marcou o segundo do Ajax. Em um chute de Diego que teve rebote do goleiro Lambrou, Uribe marcou o segundo. Nos pênaltis, o Fla venceu por 4 a 3. Acertou as quatro cobranças e os holandeses perderam dois.

São Paulo apresentou pouco contra o Eintracht Frankfurt

Hernanes, do São Paulo (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

O São Paulo teve poucos dias de treinamento e tem um técnico com estilo bem diferente do anterior, apesar de ter terminado a temporada no comando dos últimos cinco jogos. Foram cinco treinamentos feitos por André Jardine, agora técnico oficial. Foram seis estreias no time, contando os dois tempos.

No primeiro tempo, o time titular teve as estreias de Tiago Volpi, goleiro que parece começar como titular; Hernanes, que voltou ao clube como capitão; e Pablo, atacante que veio do Athletico Paranaense. Nenhum deles teve atuação de destaque, o que também é normal. Pablo foi pouco alimentado no ataque, participou pouco do jogo. Hernanes buscou bastante o jogo, a construção das jogadas, mas o time teve dificuldade em criar.

Jucilei foi titular do time, com Hudson ao seu lado. Na ponta direita, Helinho, que ganhou a camisa 11 (era 37 em 2018, quando subiu ao time titular), foi um dos que mais tentou jogadas, mas esteve muitas vezes sozinho. O time ainda não conseguiu estar em bloco e sofreu com uma pressão muito alta feita pelo time alemão, que era organizado e compacto. Isso é algo que tem a ver com o momento físico e técnico das duas equipes, com os alemães no meio da temporada.

O que se viu como mudança foi a saída de bola, sempre muito trabalhada e utilizando também o goleiro Tiago Volpi. O gol sofrido pelo São Paulo no primeiro tempo saiu de um erro na saída de bola: Volpi tocou para Bruno Peres, que dominou mal e cometeu pênalti. Rebic cobrou forte no meio do gol e marcou.

Na zaga, Anderson Martins foi o titular ao lado de Robert Arboleda, mas errou muito. Forçou alguns lançamentos, que acabaram sendo entregues para a defesa adversária. Bruno Peres errou na defesa, inclusive no pênalti. Reinaldo, por sua vez, foi bem. Ele também mudou de número para 2019, agora vestindo a camisa 6 (em vez da 14, como na temporada passada).

O novo dono da camisa 14 é Liziero, que entrou apenas no segundo tempo. Foi um dos grandes destaques, incluindo o lance do gol de empate. Foi ele quem roubou a bola, carregou até a área, tocou para Diego Souza, que cruzou rasteiro para Nene tocar de chapa e marcar. O time do segundo tempo tinha várias estreias: Léo na lateral esquerda; Igor Vinícius, lateral direito que acabou tendo o azar do gol contra em um lance que ele marcou errado e se posicionou mal também; e Willian Farias, volante que veio do Vitória.

Um dos pontos interessantes do time do segundo tempo foi Nene, atuando pela ponta direita, não pelo meio como vimos a maior parte das vezes em 2018. Diego Souza foi mais participativo no jogo que Pablo, fez mais jogadas de pivô e ajudou o time a tentar tabelar no ataque. Lucas Kal, zagueiro da base que jogou no segundo tempo, foi outro a sofrer, mas ainda é muito cedo.

De qualquer forma, Jardine terá muito a ver, as observações são importantes para entender o que o time pode fazer, quem pode oferecer o que. Everton, pela esquerda, foi muito importante em 2018, mas sofreu com lesões. E nem sempre vai jogar bem. Será importante pensar em alternativas para ele, que pode até ser Pablo, tornando o time mais ofensivo, e com Nene na direita, ajudando Hernanes na armação. É algo a ser estudado, já que a ideia inicial de Jardine parece ser ter dois pontas rápidos, o que não aconteceria com Pablo e Nene.

Jardine terá que apressar a preparação, porque o São Paulo precisa jogar as fases preliminares da Libertadores. O time vai a campo contra o Talleres, fora de casa, no dia 6 de fevereiro, em menos de um mês. No dia 13, na semana seguinte, o jogo de volta será no Morumbi.

Trivela

VOLTAR AO TOPO