Trivela

Especiais

Durante a última semana, a história de Lorenzo Schoonbaert emocionou muita gente. Com câncer em estado terminal, o belga torceu uma última vez pela vitória do Club Brugge antes de tomar a eutanásia. Recebeu uma enorme homenagem do clube e de seus torcedores, batendo bola com a filha de sete anos no centro do gramado. E teve o desejo realizado, com os 3 a 0 sobre o Mouscron-Peruwelz. Pois a cena se repetiu nesta rodada do Campeonato Belga, desta vez na segunda divisão. Outra vez, proporcionando cenas inesquecíveis.

LEIA MAIS: Antes de abraçar a morte, ele queria ver o Brugge pela última vez e teve um dia inesquecível

Clube mais antigo do país, o Royal Antuérpia também está entre os de maior torcida, por mais que esteja longe da primeira divisão desde 2004. Um desses fanáticos que não abandonou o clube é Wim de Clerk. E a fidelidade do torcedor de 40 anos teve sua maior retribuição neste domingo, durante a partida contra o Patro Eisden. Em estado terminal por um câncer na bexiga, o belga deu o pontapé inicial para o duelo. Seu último desejo antes de partir.

Professor universitário, De Clerck descobriu o câncer já em estado avançado, há seis meses. Suas condições pioraram rapidamente, mas não o impediram de continuar acompanhando o clube. Já o último pedido foi realizado com a ajuda de seu irmão, que postou uma mensagem em um fórum de torcedores do Royal Antuérpia, que o levaram à direção do clube.

wim

O estado de saúde de Wim de Clerk era bastante frágil. Chegou ao estádio em uma ambulância e foi conduzido ao campo em uma cadeira de rodas, acompanhado do irmão, da mãe e de seus três filhos. Os cuidados médicos, com sondas ligadas ao corpo, não o impediram de vestir a camisa e o cachecol do clube, além de receber os cumprimentos dos jogadores. Mesmo sentado, deu o pontapé inicial, enquanto era aplaudido e saudado pelas arquibancadas, que cantavam a música “You’ll Never Walk Alone”.

LEIA MAIS: O Feyenoord deu o melhor adeus que um homem pode ter

“Eu me arrepiei quando ouvi a torcida cantar. Eu tenho pouquíssimo tempo de vida, mas o suficiente para viver este momento. Isso foi muito comovente. Estou muito feliz. Se tenho uma aposta sobre o resultado? Que pergunta estúpida: vitória, é claro”, afirmou De Clerk. Além da bola da partida, o torcedor ganhou como presente a goleada do Royal Antuérpia por 4 a 1. Segundo o seu irmão, voltou ao hospital exausto, mas agradecido.

Nesta terça-feira, dois dias depois da noite inesquecível, De Clerk faleceu. Certamente realizado por seu último desejo. Na nota de condolências divulgada pelo Royal Antuérpia, a família convidou os torcedores para participarem do funeral vestidos com as cores do clube, enquanto jogadores e diretores também estarão presentes no enterro. Às vezes, nem mesmo a morte parece ser capaz de colocar fim a uma paixão.

Os comentários estão desativados.

Trivela

VOLTAR AO TOPO